Most magical encounters / Encontros mágicos

Não vou esconder o quanto adoro e admiro os ouriços!

Tenho por eles um carinho enorme e, ao longo da minha vida, já tive o prazer de cruzar-me com vários, cada um com a sua cor, feitio e história. Uns a precisar de ajuda e outros apenas de passagem. Todos únicos e para sempre recordados na minha memória como amigos que fiz e que me deram uma grande sensação de alegria e propósito. Em especial, de todas as vezes que tive o prazer de os devolver à natureza.

DSC_0405

I will not hide how much I love and admire hedgehogs!

I have an enormous affection for them and throughout my life I had the pleasure to cross ways with several of these lovely creatures. Some in need of help and others just passing through. All unique and forever remembered in my memory as friends who left me feeling a great sense of joy and purpose. Especially those whom I had the pleasure of releasing back into the wild.

outonoouriço

Podia ficar aqui eternamente a contar histórias engraçadas que vivi graças a estas criaturas que fazem parte do imaginário fantástico de tantas crianças (e não só!), mas hoje vou falar-vos do último ouriço que tive o prazer de receber em casa, o Banjo!

Encontrei-o numa manhã de outono, entalado na cerca que faz o perímetro da quinta. Já com as patas totalmente inchadas e feridas nas costas, feitas por algum predador que, vendo uma refeição fácil, tentou a sua sorte. Graças aos cerca de seis mil espinhos aguçados que cobrem grande parte do corpo, não foi bem sucedido!

___________________

I could stay here forever telling funny stories, thanks to these creatures that are part of so many children’s imagination, but today I will talk about Banjo, the last hedgehog i had the pleasure to rehabilitate.

I found Banjo on an autumn morning, stuck in the fence that makes the perimeter of the farm.  By that time, with fully swollen legs and wounds on his back, made ​​by some predator who saw an easy meal and tried his luck. Thanks to the six thousand sharp thorns that cover much of the hedgehog body, he was not successful.

DSC_0396 - Cópia

Soltei-o da cerca e ao ver que não conseguia caminhar nem enrolar-se na sua posição de protecção (devido ao inchaço provocado pela falta de circulação) concluí que a única forma de garantir a sua sobrevivência, era trazê-lo para casa, mantendo o mínimo contacto humano possível, por forma a restabelecer a sua força e saúde para poder voltar onde pertencia. Poucos dias volvidos, estava totalmente novo e afoito (bom sinal!) e posso dizer que voltou para casa dele mais gordinho e bem disposto (espero, qualquer dia, voltar a vê-lo por aqui!)

É importante referir que, após este incidente abrimos passagens em todas as cercas, para que tal não torne a acontecer.

____________

After releasing Banjo from the fence, I saw he couldn’t walk or curl up in its protective position (due to the swelling, caused by lack of circulation). I rapidly reached this conclusion: bringing him home for a few days was the only way of ensure his survival.  As usual I kept to a minimum all human contact, restoring his strength and health was my main goal so he could get back to his freedom as quickly as possible. Three days later he was totally new and spirited (a good sign!).                                                               

 I can safely say that, Banjo got home feeling good and fatter, ready for his hibernation season.

It’s important to say that, after this incident we open passages in all fences so that this does not happen again.

DSC_0257

orvalho

O ouriço cacheiro, cacheiro (Erinaceus europeus) é um mamífero insectívoro que pertence a família Erinaceidae, tem hábitos essencialmente crepusculares, e embora tenha  patas pequenas, pode percorrer, numa só noite, distâncias de até três quilómetros na busca de alimento. São mamíferos nocturnos que hibernam de Novembro a Março.

__________________

The hedgehog  (European Erinaceus) is an  insectivorous mammal that belongs to the Erinaceidae family, with essentially crepuscular habits. Although having little legs, in one night, he can make distances up to three kilometers searching  for food. They hibernate from November to March.

DSC_0336

DSC_0435

Infelizmente, existe uma grande taxa de mortalidade nos ouriços durante a primeira hibernação, uma vez que muitas vezes não conseguem acumular peso suficiente para subsistir ao inverno. Esta e outras razões mais tristes contribuem para que este carismático animal esteja a desaparecer rapidamente e em grande número no Reino Unido, campanhas são feitas na tentativa de evitar que não desapareça completamente. Espero que esta realidade não nos alcance e, como sei que muita gente adora este animal tão emblemático da nossa fauna  deixo aqui quatro dicas para quem quiser ajudar os ouriços que vivem por perto:

– se recebe visitas ou tem algum ouriço a viver no seu jardim,  acumular o “lixo” do jardim, (folhas, troncos etc) proporciona um excelente abrigo , ninho de hibernação.

– Para ajudar o ouriço a ganhar peso para o inverno para além da sua deita normal (lesmas, caracóis, besouros, lagartas e minhocas) pode deixar um pequeno prato com comida rica em proteínas (por exemplo,  carne picada ou paté/ração para gato), particularmente nesta altura do ano. Uma tigela de água potável também deve estar disponível.

-não queimar moitas, troncos/folhas sem primeiro verificar se está habitado

-abrir um pequeno buraco na base de cada cerca para permitir o acesso livre de perigo.

Espero que tenham muitas visitas e o prazer de poder ver estes fantásticos animais muitas e muitas vezes no futuro!!

DSC_0305

DSC_0392

Unfortunately there is a high mortality rate in hedgehogs during the first hibernation, since often they fail to accumulate enough weight to survive the winter. This and other saddest reasons contributed to the rapidly disappearing of this charismatic animal in large numbers throughout the United Kingdom, campaigns are being made ​​in attempt to prevent their complete disappearance.                                                                                     

 I hope this sad reality doesn’t reach us here in Portugal, and as I know many people love these emblematic animals of our fauna I took the liberty of leaving here four tips for those who want to help hedgehogs living near by:

– If you receive visits or have any hedgehog living in your garden, accumulating garden rubbish (leaves, trunks etc.) provides an excellent shelter, hibernation nest.

– To help the hedgehog gain weight for the winter (beyond their normal diet: slugs, snails, beetles, caterpillars and worms) you can leave a small dish with protein-rich food (eg minced meat or pâté / cat food ), particularly at this time of the year. A drinking water bowl should also be available.

-Do not burn bushes, logs / leafs without first checking if its inhabited

-Open a small hole at the base of each fence to allow easy access.

I hope you have many visitors and the pleasure of seeing these fantastic animals over and over again in the future !!

IMG_8437

(note : as usual, all photos are mine, starring sweet Banjo ; illustrations as well, first one is a watercolor and the last one is a soft pastels painting)

Hope this inspires you to be closer to nature, thank you for your time!!

 

 

 

Anúncios

Capuz preto e peito ruivo / Black hood and red chest

Há por aí uma ave que exibe um belo peito ruivo… mas que não é o pisco! Sabem de quem falo?

There’s a bird out there that displays a beautiful red chest … but isn’t the robin! You know of whom I speak?

 cartaxoscores - Cópia (2) cartaxoscores - Cópia

 _________________________________________________________

Em meados de Junho do ano passado passeava na várzea da quinta, quando vi uma cena engraçada, protagonizada por uma ave que achei até discreta, mas após um olhar atento, a sua plumagem preta e branca cortada pelo ruivo ardente agarrou rapidamente a minha atenção.

Saltava freneticamente de árvore em árvore, na alçada da sua companheira (esta de plumagem menos vistosa), esperando que o macho se aproximasse para voltar a saltar quase que em tom de troça, coisa que não intimidava o seu pretendente de forma alguma…

Fiquei intrigada e, após alguma pesquisa, descobri que se tratava de um casal de cartaxos comuns (saxicola rubicola)!

Last year, I was walking around the farm, during this month, when I came across a funny scene starring a bird that I found to be discreet but after a closer look, his black and white plumage cut by the fiery red feathers soon grabbed my attention.

He was jumping  from tree to tree frantically, going within the scope of his companion, with a much less showy plumage. She was waiting for the male to approach to re-jump in a almost mockingly way, something that did not intimidate her suitor at all. .

I was intrigued and after some research I discovered that it was a couple of European stonechats (saxicola rubicola) !

                                                             cartaxoscores

            ___________________________________________________________

Esta ave pertence à extensa família turdidae, um passeriforme de pequena dimensão que habita, normalmente, em zonas mais próximas do mar, assim como em charnecas.

O macho adulto apresenta uma cabeça totalmente preta e uma mancha branca nos lados do pescoço. Peito laranja-avermelhado prolongando-se até ao papo e flancos, uropígio castanho sarapintado de escuro (podendo exibir uma mancha branca no Verão). Por seu turno, a fémea adulta apresenta uma plumagem castanha fusca sem grandes apontamentos.

This bird belongs the to extensive turdidae family, its a small passerine that occurs in areas near the sea, and on  heathland, dry plains, grassy hillsides, woodland edges etc

The adult male has a completely black head and a white patch on the sides of the neck. Orange-red breast extending up to chat and flanks, rump mottled dark brown (may display a white spot in the summer). The adult female has a brown plumage dusky without major notes.

 DSC_0833

       _______________________________________________________________

O Cartaxo-comum alimenta-se quase exclusivamente de invertebrados, tais como insectos e larvas. Habitualmente caça a partir de um “poleiro” exposto a baixa altitude, onde ficará a aguardar até encontrar uma presa. O seu método de caça é bastante típico: quando  avista o alvo, salta subitamente do seu poiso para capturar o insecto escolhido. De seguida, retorna ao seu poleiro ou, por vezes, para um poleiro diferente. Presas de  tamanho muito reduzido, como os mosquitos, podem ser consumidas imediatamente durante o vôo ou contrario das maiores, como as abelhas ou traças, que têm de ser levadas de volta antes de serem ingeridas. O cartaxo pode ainda executar outras técnicas de caça, como vibrar ou pairar sobre a vegetação. Os métodos escolhidos pela ave podem mudar de acordo com a época do ano.

The stonechat feeds almost exclusively on invertebrates such as insects and larvae. Usually hunts from a “perch” exposed at low altitude, remaining there waiting to find a prey. Its method of hunting is fairly typical, when sighting a target he suddenly jumps from his perch to capture the chosen insect, then returns to his previous place or sometimes to a different one. Prey with a very small size such as mosquitoes, can be consumed immediately during the flight, in the case of larger prey such as bees or moths, it’s brought back to the perch before consumption. The stonechat can also perform other hunting techniques such as vibrating or hovering over the vegetation. The methods chosen by the bird may change according to time of year.

 DSC_0803 DSC_0810

                  _________________________________________________________

Habitualmente, o Cartaxo-comum é territorial, enquanto espécie residente. A proclamação das zonas de reprodução é feita pelo macho que, numa postura altiva, canta, exibindo os seus tons ruivos de um colorido brilhante.

The stonechat is usually territorial throughout the year when sedentary in an area.During the mating season the male sings from a perch in a upright posture in order to display its bright coloured breast.

                            ____________________________________________________

Esta espécie é, geralmente, monogâmica e cada par constrói o seu ninho no chão ou, pelo menos, muito próximo do mesmo. Escondido na base de um arbusto, num  buraco na terra, ou até mesmo por debaixo de uma pedra, dependendo da região. O ninho no exterior é composto por uma estrutura frouxa feita com ervas, folhas, raízes e caules e no interior é forrado com materiais mais finos, como pequenas raízes, lã e penas.

This species is generally monogamous, and each pair builds its nest on the ground or very close to it. Hidden in the base of a bush, a hole in the ground, or even beneath a stone, depending on the region. The nest outside shows a sloppy structure made from grass, leaves, roots and stems, as for the inside is lined with finer materials such as rootlets, wool and feathers.

 eggs nestlings

                _____________________________________________________________

Regra geral, o macho “guarda” a fêmea e é visto com frequência em ramos logo acima daqueles onde a sua companheira se encontra, seguindo-a incansavelmente para onde quer que vá. Tudo isto com o propósito de evitar a aproximação de outros machos e a possível perda de paternidade.

Usually in these species, the male guards the female and is often seen perched on branches just above those where she is. He will pursue her relentlessly, wherever she may go. All this in order to avoid the approach of other males and possibly the loss of paternity.

????????????????????????????????????

????????????????????????????????????

                                 

O campo na primavera / Countryside during spring

A primavera na Portuguesa já esta quase a chegar ao fim, o Verão avizinha-se.

Convido-vos a espreitar a quinta nestes meses que passaram, a conhecer alguns dos seus habitantes, cores e paisagem. Uma compilação de pequenos vídeos que captei, ao som da banda sonora da serie animada de Beatrix Potter .

Uma viagem relaxante e encantadora, na sua simplicidade.

( porfavor ver em HD 1080p)

___________________________________________________________________________

Spring in the farm is almost at an end, summer is approaching.

So, I want to invite you, to see the landscape during these months that passed, meet some of its inhabitants, colors and scenery. A compilation of short videos that I recorded and brought together at the sound of Beatrix Potter- Peter rabbit soundtrack.

A relaxing and enchanting journey in its simplicity.

(please watch it in HD 1080p)

Encantos da Portuguesa Selvagem / Wild Wonders of Portuguesa

“Uau! Como é que não vi isto antes?”. Esta foi a minha reacção quando me sentei pela primeira vez encostada num daqueles sobreiros ásperos e vigorosos que compõem o montado da Quinta da Portuguesa.

(Antes de vos contar as minhas aventuras e descobertas, sou motivada a descrever-vos o cenário em que estas maravilhas acontecem, para que possam entrar no meu mundo.

A quinta da portuguesa, está situada entre a Moita e Palmela e é composta por várias zonas paisagísticas diferentes, facto que, acho eu, contribui para a variedade de espécies de fauna que aqui vêem, seja para residir ou apenas sazonalmente. Temos um montado de sobreiros, uma zona de planície, uma pequena várzea e, por fim, um eucaliptal. Os mais entendidos vão reparar que algumas espécies de flora foram introduzidas por nós, mas num outro post, irei por-vos a par disso, prometo!)

Fiquei maravilhada com  a vida que me rodeava, estava ali sentada, num sítio onde já tinha passado mil vezes, mas nunca tinha reparado. Nunca tinha parado, visto com “olhos de ver” e aperceber-me da quantidade de sons, de cores, de cheiros e movimentos. À medida que ia explorando, mais descobria e mais queria saber!  Com o tempo comecei a ganhar entusiasmo sobre a vida selvagem da Portuguesa e em geral, a fotografar, a desenhar e a estudar.

No final pensei: será que alguém desvendou este segredo? Existem mais como eu, interessados pela vida selvagem que nos rodeia diariamente?

Bem..não sei, até pode ser que haja! Resolvi escrever este blog e descobrir..

Aqui vou falar-vos da minha experiência com as casas-ninho e os comedouros que instalei no montado. Vamos seguir as aves mais de perto e ficar a conhecê-las, os seus hábitos as suas semelhanças/diferenças. O mesmo se passará com o resto dos “habitantes” da quinta que não têm penas, e tudo o resto que passar no meu caminho! Enfim, as mudanças na paisagem influenciadas pelas estações, o que há de novo e o que é constante.

Vou à descoberta de um mundo novo e se alguém por aí me quiser acompanhar, apanhe esta viagem!!

DSC_0322  DSC_0337 DSC_0650 DSC_0500 DSC_0724DSC_0564DSC_0415

DSC_0671 DSC_0394

“Wow! How didn’t I saw this before?” my reaction when I set down for the first time lining against one of those rough and vigorous cork trees that compose the farmstead of “Portuguesa”.

(Before I’m able to start telling you my adventures and discoveries, I’m motivated to portray the scenery in which this wonders occur, so that you can step into my world.

Portuguesa farmstead, is located between Moita and Palmela (near Lisbon, Portugal) and is composed by several landscape sections, fact that, I think,  contributes to the variety of species of fauna coming here either to reside or just seasonally. We have a cork tree woodland, a plain , one small lowland and at last an  area of eucalyptus.)

I was amazed with the life that surrounded me, sitting there, in a place where I had been a thousand times before and yet never had noticed. Never stopped, and really look around to see and realize the amount of sounds, colors, movements and smells. Has I was exploring, more did I found and more I wanted to know! Time passing I started to gain enthusiasm about Portuguesa wild life as well as in general, taking pictures, drawing and off course, studying.

In the end I thought to myself: had anyone else unveiled this secret? There’s more like me, interested in the wild life that surrounds us everyday?  Well.. I don’t know,  it may as well be someone out there! In the end, I decided to write this blog and find out..

Here I will tell you about my experience with the bird houses and feeders that I have installed in the cork woods. Let’s follow the birds more closely and get to know them, their habits their similarities / differences. The same will happen with the rest of the “inhabitants” of the farm that don’t have feathers, and everything else that crosses my way! Finally, changes in the landscape influenced by the seasons, what’s new and what is constant.

I’m going to discover a new world and if someone out there want to join me, take this trip !!

DSC_0610  DSC_0381 (3) - CópiaDSC_0486 DSC_1076 - CópiaDSC_0612  DSC_0761 DSC_0532DSC_0560 - CópiaDSC_0493DSC_0156DSC_0537DSC_1086